Retrospectiva 2016

Último dia do ano, chegou a hora do balanço. Não gosto muito de correntes no facebook, mas achei essa bem interessante e adaptei ao meu estilo.Então vamos a retrospectiva das 16 coisas que aconteceram comigo em 2016:

01. comecei o ano na beira da praia da Barra com minha família;
02. iniciei meu MBA em mais uma etapa acadêmica da minha vida;
03. fui no show do Maroon 5 e ver o Adam sem camisa abaixo de chuva foi sensacional;
04. viajei pela primeira vez pra SP com a Valen, nos divertimos horrores e gastamos na 25 de Março!
05. após meses insatisfeita com meu cabelo, entrei na transição capilar e aderi as Box Braids mudando totalmente meu estilo;
06. aumentei minha auto estima em 100% virando compulsiva por maquiagens e batons coloridos;
07. viajei pra Cambará do Sul (duas vezes) e lá tomei a maior decisão da minha vida;
08. fui convidada para participar de projetos incríveis sobre empoderamento negro e me despi contra o preconceito;
09. fiz mais duas tatuagens, totalizando 6;
10. comemorei meu aniversário me despedindo das pessoas que mais amo no mundo;
11. aceitei o desafio de morar na Índia por 1 ano pelo programa Talentos Globais da AIESEC;
12. depois de um mês odiando viver em Delhi, me mudei, troquei de emprego e abri as portas pra felicidade;
13. construi grandes amizades, amigos os quais posso chamar de família mesmo estando longe de casa;
14. me apaixonei por um angolano gente fina, que ganhou meu coração em menos de três semanas;
15. mergulhei no rio Ganges, viajei para o Nepal, conheci templos e lugares que nunca imaginei na vida;
16. aprendi a valorizar minha família, meus amigos e aqueles que sempre posso contar. A Índia foi a maior lição que a vida me trouxe, depois dessa experiência nada mais será o mesmo.

Que 2017 venha repleto de novos desafios, descobertas e muito aprendizado!! Happy New Year for all 🍸🙏🏾❤️

 

Continue Reading

Comecei a namorar na Índia

namorando um angolano

Mas Djulie como assim tu já está namorando na Índia? S-I-M! E foi tipo aquelas histórias de filme meloso que a gente assiste quando está na TPM sabe? Mas deixa eu explicar direitinho o enredo de como comecei a namorar na Índia.

Dias antes de eu me mudar pra Gurgaon, fui na festa de uns amigos africanos (lembra que falei ter ficado muito próxima deles) com a Tânia. Foi aí que comecei a conversar com o Tino, a gente na verdade já se conhecia das festas mas nunca chegou a ter uma conversa além do “oi tudo bom”. Papo vai e papo vem, percebemos que tínhamos muitas coisas em comum e eu como sou o tipo de pessoa que se atrai por homens com um papo cabeça, pronto, ficamos! Mas não imaginávamos que seria tão intenso, acabamos passando o final de semana juntos e os próximos também. Tudo foi acontecendo tão rápido e quando vimos estávamos muito envolvidos. Foi então que na terceira semana juntos ele me pediu em namoro. Na hora eu achei que ele estava brincando, mas não, repetiu várias vezes que ele nunca tinha falado tão sério em toda vida dele. Eu, cânceriana melosa com vênus em câncer me derreti toda e óbviamente aceitei!

sosseguei 🇧🇷💕🇦🇴

A post shared by Djulie Ferreira (@djulieferreira) on

Eu só esqueci de contar que ele não é indiano né! O Tino veio da Angola estudar aqui na Índia e sim ele também fala português (com aquele sotaque de Portugal delícia), o que de certa forma facilita muito na comunicação, apesar de que temos gírias e dialetos totalmente diferentes.

Brincadeiras a parte hoje já fazem dois meses que estamos juntos e nem imaginamos como tudo isso aconteceu tão rápido. Uma vez me disseram que o amor vem para os despercebidos, quando menos esperamos estávamos apaixonados e simplesmente não conseguimos ficar longe um do outro.

Continue Reading