Retrospectiva 2016

Último dia do ano, chegou a hora do balanço. Não gosto muito de correntes no facebook, mas achei essa bem interessante e adaptei ao meu estilo.Então vamos a retrospectiva das 16 coisas que aconteceram comigo em 2016:

01. comecei o ano na beira da praia da Barra com minha família;
02. iniciei meu MBA em mais uma etapa acadêmica da minha vida;
03. fui no show do Maroon 5 e ver o Adam sem camisa abaixo de chuva foi sensacional;
04. viajei pela primeira vez pra SP com a Valen, nos divertimos horrores e gastamos na 25 de Março!
05. após meses insatisfeita com meu cabelo, entrei na transição capilar e aderi as Box Braids mudando totalmente meu estilo;
06. aumentei minha auto estima em 100% virando compulsiva por maquiagens e batons coloridos;
07. viajei pra Cambará do Sul (duas vezes) e lá tomei a maior decisão da minha vida;
08. fui convidada para participar de projetos incríveis sobre empoderamento negro e me despi contra o preconceito;
09. fiz mais duas tatuagens, totalizando 6;
10. comemorei meu aniversário me despedindo das pessoas que mais amo no mundo;
11. aceitei o desafio de morar na Índia por 1 ano pelo programa Talentos Globais da AIESEC;
12. depois de um mês odiando viver em Delhi, me mudei, troquei de emprego e abri as portas pra felicidade;
13. construi grandes amizades, amigos os quais posso chamar de família mesmo estando longe de casa;
14. me apaixonei por um angolano gente fina, que ganhou meu coração em menos de três semanas;
15. mergulhei no rio Ganges, viajei para o Nepal, conheci templos e lugares que nunca imaginei na vida;
16. aprendi a valorizar minha família, meus amigos e aqueles que sempre posso contar. A Índia foi a maior lição que a vida me trouxe, depois dessa experiência nada mais será o mesmo.

Que 2017 venha repleto de novos desafios, descobertas e muito aprendizado!! Happy New Year for all 🍸🙏🏾❤️

 

Continue Reading

Sobre trocar as box braids fora do país

trocar-as-Box-braids-fora-do-pais

Três meses se passaram desde que eu coloquei as braids em degradê. Meu cabelo cresceu horrores e já estava na hora de trocar as tranças aqui na Índia. No início fiquei meio preocupada pois em todos os grupos que pesquisava nenhum tinha nada sobre trançar os cabelos por aqui. Mas trocar as box braids fora do país não seria uma tarefa fácil se eu não tivese feito amizade com quem? AFRICANOS! ÓBVIO!!!

Meus negões
Meus negões

Lembra quando falei que aqui tem muitos africanos? Então, de alguma forma acabei muito próxima deles, principalmente dos Angolanos que também tem a língua portuguesa materna. Foi quando um deles me apresentou para uma angolana que gostumava fazer trançar em todas as negras de lá. Bingo! Marquei com ela no outro domingo e fui no lugar que ela me indicou para comprar o cabelo jumbo. Vocês não tem noção de como cabelo é barato aqui!!! 250 rúpias o pacote, comprei 4 achando que não ia dar e sabe da maior? Sobrou!!!

Começamos a destrançar pelas 15h e a medida que ela ia tirando as tranças minha cabeça ia aliviando. Não tinha pensado nisso antes mas essas foram as braids mais pesadas que já usei na vida. Ao terminar de lavar o cabelo me olhei no espelho e de fato pude perceber o quanto meu cabelo tinha crescido! Eu tinha ali um black power sem química louco pra definir os crespos. Cheguei a me emocionar de ver todo o empenho e cuidado durante a transição, até chegar num cabelo (sem hidratação claro) 5 centímetros maior e com muito volume.

 

Já estava muito feliz com meu black, mas quando ela terminou de trançar fiquei mais ainda. Eu não sei porque mas esse cabelo é MUITO mais leve que os outros. Enfim consegui fazer o coque com facilidade e inclusive outros vários penteados. Escolhi o cabelo preto pois é mais a minha cara, agora que estou trabalhando no escritório se usasse algo muito diferente já iria ser (mais) julgada com os olhos.

djulie-box-braids

assinatura-djulie ferreira negratittude

Continue Reading

New box braids degradê

Eu sei que de início a proposta do blog era mostrar minha transição capilar, mas acabou que o foco foi tornando-se as transições da minha vida, mas de fato ainda estou de box braids e olha como passa rápido! Já esta na hora de eu trocar o cabelo e minha raiz ja cresceu TRÊS DEDOS, nem acredito! Ta indo muito rápido, acho que ate o fim do ano ja estou usando meu black <3

Como tinha explicado anteriormente, posso ficar com as tranças por três meses e agora que vou ir pro intercâmbio tenho que deixar elas ajustadas antes de viajar né? Tá todo mundo me perguntando como vou fazer com as tranças lá, ate porque não vou ter minha Itanajara lá pra colocar as braids pra mim. Mas gente relaxa, quando chegar lá pesquiso alguém que faça e se não encontrar, vamo de black mesmo.

Mas voltando as novas tranças, já estava a horas pesquisando os cabelos jumbo em degradê, vi algumas coloridas lindas, mas queria algo um pouco menos chamativo, porque né eu já sou chamativa por mim mesma. A própria Magá Moura já nos dá uma surra de beleza com box braids coloridas e queria ter a personalidade dela pra fazer. Sério, virou minha musa. Pesquisei bastante as cores e fui lá no Empório do Cabelo escolher o novo jumbo pra colocar. O problema começou quando não encontrei o que queria, minha ideia era colocar um degrade do preto para o castanho escuro, mas só tinha essas opções:

box-braids-degrade

 

Juro que fiquei uma meia hora lá com a vendedora tentando decidir o que iria fazer, afinal ali era o único lugar que poderia comprar o cabelo, todas as outras lojas só tinham o preto ou cores nada a ver comigo, tipo vermelho.

Continue Reading

Cuidados com as box braids

  1. Lavar o cabelo 1 vez por semana – Pode ser com shampoo diluído em 1 parte igual de água, ou vinagre de maçã, dependendo do grau de porosidade de cada cabelo. Para o cabelo com baixa porosidade o shampoo e com um grau de porosidade elevado, vinagre de maçã.
    Convém não lavar o cabelo mais do que 1 vez por semana, visto que isto pode causar que o cabelo se desmanche mais rápido e dure menos.
  2. Aplicar um óleo leve no couro cabeludo diariamente – O meu preferido é o óleo de coco, como vocês sabem. Optem sempre por um que tenha sido extraído a frio. Aplicar um óleo no couro cabeludo e massajá-lo ajuda a manter-lo hidratado, porém cuidado com a quantidade. Um pouquinho na ponta dos dedos é mais do que suficiente. Outros dos óleos que podem ser aplicados é o óleo essencial de hortelã-pimenta (embora o cheiro seja muito forte), óleo de jojoba e óleo de rícino.
  3. Hidratar com água – Todos os dias eu borrifo o cabelo com água filtrada para manter o cabelo e o couro cabeludo hidratado. Podem também juntar à água, um creme leave-in, mas cuidado com os resíduos. Escolham um leave-in de textura bem leve.
    Ao hidratar diariamente o cabelo, também estamos a ajudar a evitar o aparecimento daquelas coisinhas brancas na raiz do cabelo, que são na verdade os folículos do bolbo capilar.
  4.  Fronha e lenço de cetim – O cabelo também precisa de ser protegido na hora de dormir, por isso não se esqueçam de o cobrir com um lenço de cetim ou/e uma fronha de cetim. Isto não só evita o frizz, como também ajuda a produzir um calor saudável no nosso couro cabeludo durante a noite para a produção de sébum natural.

 

Super indico esse vídeo para dúvidas de como cuidar das tranças.

Continue Reading

Uma nova Djulie: 30 dias de tranças

Hoje faz exatamente um mês que coloquei minhas tranças. Vocês não tem noção de como nos últimos 30 dias me senti mais bonita, mais mulher e mais vaidosa. Nunca ganhei tantos elogios na vida, e isso pra minha lua em Leão é o ápice da satisfação. Meu ego tá no céu e minha auto estima no espaço! Ok, tenho que admitir sempre tive esse jeito meio aparecida de ser. Mas antes eu me julgava demais pela forma que tinha que usar o cabelo, pelo batom forte que destacava demais a minha boca e pela roupa que deveria vestir. Isso vem muito do primeiro namoro que tive, obviamente, meu ex é além do machista e estava sempre me criticando pelo modo de me vestir, pelo meu cabelo, pelo batom vermelho, mas enfim…

Atualmente não tenho mais medo da opinião dos outros sobre tudo isso. Uso batom colorido sim e inclusive virei a louca do batom, a coleção já tá grandinha até. Tenho percebido muitos olhares surpresos, curiosos e orgulhosos das pessoas na rua. Tem um pouco de preconceito também, mas não dou muita bola pra isso ( se não me faltar o respeito é claro). E o que falar dos elogios?! “Que cabelo lindo, tu está maravilhosaaaa, combinou contigo, nem lembro mais como era antes, tu tá mt mais gata dju”. E as perguntas frequentes: “posso tocar? Não dói? Como lava? Demorou pra fazer? É teu cabelo de verdade? A trança já vem pronta?”. Às vezes é cansativo mas em outros momentos tudo bem engraçado. Durante os últimos 30 dias me renovei. Evolui como pessoa, como mulher, como negra. Tenho muito orgulho da minha cor, da minha raça, dos meus cabelos e da minha boca grande.

 

Continue Reading

Penteados com as Box Braids

penteados-box-braids-negatittude

Há quem diga que usando as tranças já acordo pronta. Nem sempre querida. Nesses poucos dias me acostumando com essa nova vida, aprendi alguns penteados simples e essenciais pra alternar durante o dia a dia. No início minha principal meta era fazer o (adorado) coque. Mas quem foi que disse que é fácil? Tentei umas mil vezes e todas tentativas foram falhas. Fiquei #chateada porque pensei que o problema justamente era o comprimento das minhas tranças que estão até a altura dos seios. Vi diversos tutoriais no youtube, onde elas tinham as braids até a cintura quase e todos ensinavam da mesma maneira. Daquele jeito não tava dando. Desisti por uns dias e fui usando o coque apenas com as tranças de cima e deixando atrás solto. Descobri como fazer alguns outros penteados mais simples, prendendo apenas poucas tranças da frente.

10 dias trançada e cada dia me amando mais 💕 #boxbraids

Uma foto publicada por Djulie Ferreira (@djulieferreira) em

 

Eis que chegou o dia que não me conformei que não conseguia fazer o coque. Fui pro google. De link em link, mil blogs, páginas e vídeos no youtube até que enfim encontrei um que parecia ser mais fácil. Uma (amada) blogueira de Portugal, com o mesmo comprimento de tranças que eu, fez um vídeo de como ela fazia o coque. Utilizando um elástico para prender o cabelo, uma faixa e grampos. Lá fui eu no shopping comprar todos esse arsenal que por incrível que pareça não tinha em casa. (grampos e borrachinhas por aqui somem que nem par de meia!) Ao chegar em casa fui fazendo exatamente como a blogueira ensinou no vídeo e TCHARÃAAAAAAAM. EU CONSEGUI! Quase tive um ataque. Tirei mil fotos, postei no snap, postei no insta, mandei prazamiga, se desse mandava até pro Papa! Fiquei muito feliz, mas tão feliz que dormi de coque para aproveitar o próximo dia 🙂

 

só queria mostrar meu coque, mas a espinha se sobressaiu

Uma foto publicada por Djulie Ferreira (@djulieferreira) em

A maioria dos penteados acredito já ter feito, tirando uns mais elaborados, óbvio. Tem outros que acredito só conseguir fazer quando trocar as braids e colocá-las mais compridas. Uma coisa que percebi olhando no pinterest as fotos de outras meninas de trança, foi que diferente delas eu tenho MUITA quantidade de trança, e isso acaba atrapalhando bastante na hora de prender um simples rabo de cavalo por exemplo. Mas já conversei com a Ita sobre e na próxima ajustaremos isso.

penteados-box-braids-negatittude

assinatura-djulie ferreira negratittude

Continue Reading

Box Braids na transição capilar

box braids negatittude djulie

Então, deixa eu contar como foi a minha saga de 8h(SIMMM OITO HORAS) para colocar as tranças semana passada.

Após minhas pesquisas nos blogs e horas assistindo vídeos das diversas youtubers com tranças que existem, marquei com minha personal hairlist, Itanajara Almeida (Ita para os íntimos) que iria tirar o megahair em um sábado depois do almoço. Então decidi acordar cedo, mesmo com chuva em pleno sábado, para ir até o centro de Porto Alegre comprar o cabelo sintético Jumbo. Mas como assim dju?

Calma, vamos partir do princípio: O QUE SÃO AS BOX BRAIDS?

“As tranças sintéticas ou box braids, são tranças feitas com material sintético, geralmente Kanekalon ou Jumbo, trançadas junto com o cabelo natural. Você pode encontrar de várias cores e vários tamanhos. Vai depender do seu gosto e do material que utilizar. Em geral, o material não é caro. Dá pra encontrar num preço bem acessível na internet.

Elas são a melhor forma para quem quer entrar em transição (para de usar química). Ao contrário do que muitos pensam, elas não danificam os fios, caso ainda esteja com química ele ira quebrar (apenas as partes com química).”

box-braids-negratittude2

“As tranças estão fazendo a cabeça da mulherada e dos homens também, mas a tendencia das box braids não é de agora, ela vem lá dos anos 90, uma das celebridades que aderiram a elas foi a Janet Jackson, irmã do nosso eterno rei do pop, Michael Jackson.”

No caso, aqui em POA fui na loja Empório do Cabelo comprar o Jumbo, que conforme fui pesquisando sempre recomendaram ser mais leve que Kanekalon e também deixar a textura menos brilhosa. A atendente me mostrou as cores disponíveis e escolhi a “mais clara” que tinha lá, no caso é um castanho médio-claro (não sei se existe esse nome). Comprei 2 pacotes de 365g o que deu o total de R$151,00.

Fui para o Itanajara Fashion Hair pelas 13h e ao chegar lá começamos tirando o meu megahair. Chegou um momento que eu disse “não tenha dó, pode cortar todo ele, o propósito é eliminar a química e voltar com o crespo, então não tem problema cortar”. Uns 20 minutos depois fomos enxaguar e hidratar a raiz antes de começar a trançar. Foi quando eu me olhei no espelho, sem mega, de cabelo bem curtinho que eu me emocionei. Ali estava meu Big Chop (BC). Meu corte de toda progressiva e toda porcaria que já coloquei no cabelo para alisá-lo. Pensei: “não to nem acreditando que isso tudo tá se realizando, vai ter preta de volta aos cachos sim!!”. Até que me gostei de cabelo curto, um estilo completamente diferente de tudo que já fiz, mas acho que saberia lidar. Quem sabe na manutenção das tranças não fico usando curtinho por uns dias?! É de se pensar…

colocando-box-braids-trancas-processo-djulie

Foram 8h. Oito longas horas sentada tomando um chá de cadeira para trançar todo o cabelo. Já estava inquieta olhando no relógio e perguntando pra Ita a todo momento se faltava muito. Usei os dois pacotes de jumbo inteirinhos e ainda faltou cabelo para as quatro tranças finais. Só que como tudo nessa vida, no final tudo deu certo. De cara ao me olhar no espelho me AMEI. Joguei umas tranças pro lado pra faze tipo uma franjinha mas elas não paravam quietas. Deduzi que aos poucos o cabelo ia se ajeitando e iria poder fazer váaarios penteados estilosos, principalmente o coque ♥

(pode deixar que vou fazer uma postagens só de penteados que já fiz e pretendo fazer)

Enfim, esse foi o relato de como foi colocar as tranças.  No início pareceu incômodo, senti o peso pois não estava acostumada com elas, mas depois que cheguei em casa, fiz uma baita make e tirei as primeiras fotos oficiais de trança e disse: ESSA NÊGA TÁ UM ARRASO! Ao publicar a foto no facebook recebi uma explosão de comentários positivos, elogios e likes de pessoas que nem imaginava. Foi bom pro ego, foi bom pra auto estima, foi bom pra minha auto aceitação de tranças. Acho que nunca na vida (tirando o dia da minha formatura) fiquei tãaaaao feliz e emocionada por ver as pessoas super me apoiando e me dizendo o quanto tudo aquilo estava combinando comigo, com minha personalidade e com meu jeito de ser. Cada dia que passa as braids parecem que já estão comigo há séculos. Tenho me sentindo mais feminina, mais estilosa e principalmente tenho chamado muito mais atenção por onde passo. Realmente foi (mais) uma escolha certa na minha vida.

 

assinatura-djulie ferreira negratittude

 

Fontes & Imagens:

Cacheia
Com Que Trança Eu Vou
Pinterest

Continue Reading